Real Arco concede Grau do Mestre de Marca no CNOD
Publicado em 16 de Maio de 2017
Foto: Divulgação
O Supremo Grande Capítulo de Maçons do Real Arco do Brasil incluiu, na programação do XII Congresso Nacional da Ordem DeMolay (CNOD), a concessão do Grau do Mestre de Marca. A atividade é uma parceria com a comissão organizadora do CNOD, como forma de incentivar a participação de maçons no congresso. “Estaremos com stand próprio fazendo divulgação nossa e também estarão presentes nos eventos membros da alta administração de todos os nossos corpos filosóficos assim como palestrantes já confirmados como o Kennyo Ismail”, avisa o Grande Escriba do Supremo Grande Capítulo de Maçons do Real Arco do Brasil, André Gondim.
 
“No passado, a Ordem DeMolay foi uma criação do Rito de York, foi uma criação do Real Arco. Uma prova disso é que todos os rituais da Ordem DeMolay não são baseados no Rito Escocês, são baseados no Real Arco, ao contrário do que se procurou propagar durante muito tempo, que a Ordem DeMolay teria sido do Rito Escocês. Não é verdade. Todos os rituais da Ordem DeMolay são quase uma cópia quase que fiel do Rito de York. A confusão talvez tenha acontecido porque os locais das primeiras reuniões tenham acontecido no templo do Rito Escocês, mas o ritual era todo do Rito de York”, lembra o também Grand Recorder da Grande Comanderia de Cavaleiros Templários do Brasil.
 
Além do stand e da concessão do Grau do Mestre de Marca, autores maçônicos, a exemplo do próprio Kennyo Ismail também estarão disponíveis durante o CNOD. “Estamos por confirmar o renomado João Guilherme da Cruz Ribeiro, autor de diversos livros e trabalhos e conhecido internacionalmente”, ressalta Gondim. Segundo ele, a inscrição no CNOD trará, em paralelo, a inscrição para o adiantamento ao Grau de Mestre de Marca.
 
‘Pai e filho’
Na avalição de Gondim, a maneira “moderna e atual” com que o Rito de York se apresenta, ele atrai a juventude. “Pelo fato de, no passado, o Real Arco ter dado tanto impulso, ter investido tanto, é mais do que natural que os jovens da Ordem DeMolay se voltem para o Real Arco. Eles estão, intuitivamente, buscando retornar às suas origens”, sugere o Grande Escriba.
 
“O rápido crescimento da Ordem DeMolay nos Estados Unidos, que em tão pouco tempo conseguiu realizar várias iniciações, com centenas de membros, em vários lugares do país, se deve à maneira célere rápida, prática, ativa com que o Rito de York sempre trabalhou nos Estados Unidos, em especial ao Real Arco”, explica Gondim. “Como as organizações são ‘pai’ e ‘filho’, uma veio da outra, a missão seria dar continuidade aos trabalhos do Real Arco”, completa. “Esses jovens Seniores DeMolays que estão entrando no Real Arco vão ser melhores membros de Conselhos Consultivos, mais presentes, uma vez que são Seniores DeMolays e vão trazer o conhecimento do Real Arco”, conclui.