23 de Agosto de 2019
Reconhecimento Internacional
Mapa da Legalidade
DeMolay International
Memorial DeMolay
Revista DeMolay
Társis Valentim, GME da Bahia
Publicado em 15 de Abril de 2018
Társis Valentim
Foto: Acervo pessoal
Társis Valentim Pinchemel, é Bacharel em Direito, especialista em Direitos Humanos e Democracia.  Foi professor universitário dentro dessa área até 2011 quando passou a trabalhar no mercado de securitário e hoje é sócio-proprietário da Nova Diamantina Corretora de Seguros com escritórios em 10 cidades pelo Estado da Bahia.
 
Társis, nasceu em Brumado na Bahia, uma cidade que tem sua economia baseada na exploração do minério e na ferrovia. Uma parte da sua infância passou no norte de Minas depois retornou para Brumado onde foi iniciado na Ordem DeMolay no início dos anos 2000 no Capítulo Renovação Sertaneja Brumadense. Ocupouo o cargo de Mestre Conselheiro, posteriormente Mestre Conselheiro Regional. Enquanto liderança adulta, foi Oficial Executivo em duas Oficialarias que foram desmembradas “A Terceirona”. Foi Oficial Executivo da Oitava Oficialaria entre 2010 à 2012, de 2012 à 2014 foi Grande Secretário Estadual e de 2014 à 2016 foi Oficial Executivo da Terceita Oficialaria. Em 2016 foi instalado Grande Mestre Estadual. É casado com Fernanda Simões que é arquiteta e tem uma filha que se chama Rosa Valentina.
 
01. Fale um pouco sobre seu cargo na instituição e o que ele representa e principais funções.
 
Grande Mestre Estadual da Bahia é um sonho e um plano alcançado. Desde quando eu comecei a trabalhar como liderança adulta, em 2008, eu tinha claramente o desejo e a Verdadeira Vontade de ser Grande Mestre. Já entendia que teria condição de contribuir e participar para ordem DeMolay da Bahia aquilo que ela tinha me proporcionado. Era uma compreensão muito intensa no meu coração. Busquei construir isso, principalmente, fortalecendo minha figura enquanto Maçom. Então me empenhei intensamente na construção de um protagonismo na maçonaria para que isso gerasse o respaldo e um lastro pessoal para ser Grande Mestre Estadual da Bahia. Para alcançar os objetivos que temos conseguido busquei me tornar Maçom Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito no nosso Supremo Conselho Regular do Brasil, responsável por trazer a DeMolay para o país. Me tornei um Cavaleiro Templário no Rito de York, fonte fundamental e alicerce para os rituais de nossa Ordem.  Iniciei como um Nobre Shriner, todas as organizações que sempre, historicamente, deram suporte para DeMolay. No meio da jornada me tornei Mestre Instalado na Grande Loja da Bahia pois acredito que buscar fortalecer essa personalidade representou muito para termos o respeito que um Grande Mestre de um estado como a Bahia precisa ter.
 
O fundamental do trabalho é manter a motivação dos nossos membros para que consigam alcançar os objetivos e metas colocados pelo Supremo Conselho. Não tenho outro discurso aqui que não seja sobre a ordem funcionar como escola. Portanto, se somos escola, o Supremo Conselho é o MEC que determina nossa matriz curricular básica e com Grande Mestre sou responsável por garantir a efetividade dessa matriz curricular dentro do meu estado. Não tenho muita coisa para inventar. Temos que dar foco na forma de conquistar esses resultados, sendo criativo em como fazer. O que fazer o Supremo Conselho já indica e essa parceria, esse compromisso entendo ser a maior e principal função de um GME.
 
 
02. Temos vários projetos em andamento na DeMolay Brasil, entre eles as Campanhas Nacionais de Incentivo a Excelência. Qual sua visão e opinião sobre estas campanhas de forma geral?
 
Apesar de sempre criticar quem usa essa frase vou ser obrigado a usa-la a aqui: “no meu tempo” a gente fazia a DeMolay muito na doida, podemos dizer assim, né? Do jeito que achávamos que era. Engraçado que fazer a Ordem DeMolay desse modo era quase como assinar um atestado de que não éramos uma Ordem. Realmente acredito que essas campanhas fazem valer o nome de nós temos, pois trazem ordem para nossos trabalhos, trazem clareza nos objetivos que precisam ser alcançados pelos capítulos. Cada capítulo faz sabendo o que tem que ser feito, não resta dúvida sobre qual é a missão deles da comunidade onde estão inseridos. Inclusive essa clareza de propósito facilita demais o diálogo com a comunidade onde o capítulo estiver inserido, pois ele vai ter uma atuação constante e relevante na sociedade. Para mim essas campanhas garantem que objetivo sonhado por nosso Fundador Frank Sherman Land seja realmente alcançado por cada um dos DeMolays que abraçam nossos ideais.
 
03. A que você atribui os altos índices de conclusão das Campanhas no Estado da Bahia?
 
Os altos índices de conclusão das campanhas na Bahia são resultado de uma compreensão de que se o capítulo não estiver fazendo a CNIE ele vai está fazendo o quê mesmo?  O que é afinal um Capítulo tem para fazer diferente do que está sendo indicado nas campanhas?  Então o que a gente fez aqui foi demonstrar isso para os nossos líderes juvenis e adultos. Implementar a ideia concreta de “Escola de Liderança” de modo que a gente possa ter coesão nas nossas ações.  Seguir as campanhas fazem com que os trabalhos tenham força, vigor e Ordem.  Para quem faz parte da Ordem DeMolay passa a ficar muito claro o que ele está fazendo ali, a razão de ser membro de nossa instituição, quais os atributos que eles precisam desenvolver enquanto membros desta Fraternidade e quais valores enquanto DeMolays eles precisam transmitir para quem observa sua vivência na comunidade.
 
04. Existe por parte do Grande Conselho e Gabinete Estadual algum incentivo para que os Capítulos, Priorados e Castelos participem das Campanhas?
 
Aqui não oferecemos nenhum tipo de retorno material, nenhum presente, absolutamente nada para os capítulos participarem das campanhas. O que oferecemos aqui é a certeza do trabalho bem feito, da honra, da dignidade e da glória que é devotamente cumprir com sua palavra, cumprir suas obrigações. Este é o incentivo que fazemos aqui é mostrar para os jovens que é bom ser bom. Conseguimos explicar que é uma verdadeira oportunidade de treinamento para vida, que esses objetivos colocados pelas campanhas não vão ser diferente do que eles vão enfrentar no trabalho quando forem adultos, ou na universidade quando eles estiverem nos seus cursos. A DeMolay como uma preparação para a vida que o espera. Para deixar tudo isso claro, também preciso ser alguém que cumpro meu papel com muita firmeza e dignidade. Para conseguir inspirar os garotos com honra você tem que transparecer isto, para que eles possam perceber a força da liderança conduzindo eles por este caminho, para que eles acreditem nessa jornada e sigam em busca da vitória pela glória de seus capítulos, para marcar com sucesso esse momento da vida deles e, principalmente, para sentir que é um digno servidor ao olhos de Deus Pai todo poderoso para quem rendemos todos nossos esforços. Pois a Obra é Dele, mas o esforço é todo nosso!
 
05. Você acredita que a Ordem DeMolay é uma escola de formação de lideranças? Se sim, qual o seu papel enquanto líder da instituição nesta formação.
 
Definitivamente eu acredito que somos uma Escola de Formação de Líderes. Hoje não há nada que acredito mais que isso. No entanto a liderança que formamos aqui é uma liderança diferente. Os nossos rituais já ensinam, nossa lição é sobre uma liderança consagrada. É isso que faz toda diferença! Uma liderança consagrada significa que existe algo maior em nossos ensinamentos que motivam a ação dos líderes formados e nossa escola. A defesa das liberdades, os nossos baluartes, orientado pelo brilho das joias das virtudes em nossa coroa, nos traz nobreza e nos inspira a um espírito de cavalheirismo que fará toda diferença em nossa atuação como líderes. Certamente a Ordem DeMolay é uma escola de liderança baseada na moral, nos bons costumes e em valores e princípios inabaláveis e imutáveis.
 
06. Finalizando, qual sua dica para os DeMolays que estão nos postos de lideranças juvenil.
 
Meus filhos, vocês que ocupam esses cargos, vocês precisam ser exatamente o que as cerimônias nos ensinam. Esses cargos são a fonte de toda a nossa doutrina. Sim a Ordem DeMolay tem uma doutrina, está nos rituais! Precisamos verdadeira e profundamente mergulhar nesta doutrina e trazer isso para cada ação de nossas vidas. Se vocês fizerem isso, não restará dúvida que haverá sucesso na atuação de vocês na presidência de nossos organismos. Não perca de vista a liderança consagrada que Frank Sherman Land sonhou para cada um de nós e busquem ser melhores versões de vocês mesmos a cada dia, para que vocês possam realmente honrar o cargo que ocupa. Lembrem-se, não é o cargo que traz dignidade para pessoa é a postura da pessoa que faz aquele cargo ser digno.
 
ENTREVISTAS
Paulo Henrique Pereira, Grande Mestre Nacional Adjunto
Virtualmente eleito Grande Mestre Nacional – a contabilização dos [...]
Daricélio Moreira, PMCN
De ônibus de Rio Branco (AC) para Campo Grande (MS), Daricélio Moreira [...]
Willem Garcia, do Mato Grosso para o Brasil e do Brasil para o Mato Grosso
Recém-eleito como Grande Mestre Estadual e um dos coordenadores das atividades [...]
Humberto Bozi, MCNAdj
Direto do Pará, o Mestre Conselheiro Nacional Adjunto, Humberto Bozi, se tornou [...]
DM BRASIL
SCODRFB instala Diretoria do Grande Conselho e Gabinete Estadual do Piauí
O Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil - SCODRFB esteve presente na [...]
DeMolay Brasil
Feliz Dia do Maçom!
DeMolay Brasil
Grande Mestre Nacional visita Capítulos no Rio Grande do Norte
Nos dias 10 e 11 de agosto, o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil - SCODRFB [...]
DeMolay Brasil
Nós Apoiamos o SCODRFB
© 2019 SCODRFB | Centro Nacional de Liderança DeMolay
SGAN 909 - Asa Norte - Módulo A - CEP: 70790-091 - Brasília - DF
© 2019 DeMolay Brasil | Supremo Conselho da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil. TODOS DIREITOS RESERVADOS.

Desenvolvido por Plural